sábado, 29 de setembro de 2012

Moacyr Marques - Jazz e Bossa Nova - 1960



Músicos
Moacyr Marques "Bijou" (clarone e sax)
Zequinha (piano)
Artur Barbosa (contrabaixo)
Wilson das Neves (bateria)

Músicas

01 - Taking A Chance On Love (Vernon Duke/John Latouche/Ted Fetter)
02 - Silk Stop (João Donato)
03 - My Fanny Valentine (Ricard Rodgers/Lorenz Hart)
04 - Anniversary Theme (José Marinho)
05 - Lullaby Of Birdland (George Shearing)
06 - Calipso In Brazil (Moacir Marques)
07 - Teleco Teco Nº 2 (Nelsinho/Oldemar Magalhães)
08 - A Saudade Não Foi Leal (Norival Reis/Jorge Duarte)
09 - Samba Feliz (Roberto Martins/Osvaldo Santiago)
10 - Real Conclusão (Artur Barbosa)
11 - Gin-Kana (Emílio Batista/Ruy Rey)
12 - Idéias Erradas (Dolores Duran/Ribamar)

Só vi esse disco em vinil. Se não achar em CD posso dar uma dica. Boa sorte.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Sambalanço Trio - 1965




Músicos
Cesar Camargo Mariano (piano)
Humberto Clayber (contrabaixo)
Airto Moreira (bateria)

Músicas
01 - Nanã (Moacir Santos/Mário Telles)
02 - Reza (Edu Lobo/Ruy Guerra)
03 - Estamos Aí (Durval Ferreira/Maurício Einhorn/Regina Werneck)
04 - Deus Brasileiro (Marcos Valle/Paulo Sergio Valle)
05 - Preciso Aprender A Ser Só (Marcos Valle/Paulo Sergio Valle)
06 - Cangaceiro (Antônio Arruda)
07 - Improviso Negro (Airto Moreira/Humberto Clayber)
08 - Roda de samba (Lúcio Alves/Airto Moreira)
09 - Você (Roberto Menescal/Ronaldo Bôscoli)
10 - Canção Que Veio De Dentro Do Azul (César Camargo Mariano)
11 - Samba De Verão (Marcos Valle/Paulo Sergio Valle)

* Discão. Se não achar, fale comigo.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Roberto Menescal e Andrea Amorim - 2012

Sávio Figueiredo deu algumas dicas bacanas sobre o novo disco de Menescal e Andrea Amorim. Vamos aos fatos:

Caro José Carlos,


Bom dia!!!
Como es apreciador da Bossa Nova, não poderíamos deixa-lo sem saber dessa novidade!!

Roberto Menescal grava CD para apresentar a sua mais nova parceira - Andrea Amorim, que está dando uma nova cara à Bossa Nova, quebrando todos os seus rótulos!

Abaixo release, em anexo Foto de divulgação e uma das músicas do CD!!

Obs.: Fotos Sávio Figueiredo


NOTA
Na comemoração dos 75 anos de vida do Roberto Menescal, nasce o CD para lançamento no exterior, e os Shows "BOSSA DE ALMA NOVA", onde, a convite do mestre da Bossa Nova, a cantora e compositora pernambucana Andrea Amorim, interpreta 14 de suas músicas, músicas de Menescal em parceria com Ronaldo Boscoli, Chico Buarque e Oswaldo Montenegro, entre outros. Todos esses clássicos da Bossa Nova trazem novas texturas e novos arranjos, feitos pelo próprio Menescal, mostrando que esse ritmo está mais vivo do que nunca, e agora, renovado com a voz, a beleza e o carisma de Andrea Amorim.

Para os shows uma galera de peso, no baixo; Adriano Giffoni (já acompanhou artistas como, Tim Maia, Emílio Santiago, Maria Bethânia, Leila Pinheiro, Roberto Menescal e Gal Costa), na percussão, Reginaldo Vargas, esse acompanha a Maria Bethania á 20 anos. Claro sem contar com O Roberto Menescal no violão e voz e a Andrea Amorim na voz.

O CD "Bossa de Alma Nova" já tem turnê de lançamento marcada no Japão, Corea e Tailândia, Dubai e USA, Angola, França e Brasil.


Release Andrea Amorim
Com voz única e inconfundível presença de palco, a cantora e compositora Andrea Amorim,nascida em Garanhuns - interior de Pernambuco, vem trilhando seu caminho há treze anos.Gravou cerca de 50 músicas autorais e, na maioria dos festivais que participou, arrebatouquase todos os prêmios. Em maio de 2009, um vídeo seu foi indicado por Nil Bernardes para o quadro "Garagem do Faustão", da TV Globo. Logo em seguida, foi entrevistada na mesma emissora por Jô Soares. Já morando no Rio, em 2011, Andrea firmou parceria com a Gravadora Albatroz, deRoberto Menescal, quando gravou um disco autoral, gravado também em inglês, japonês eespanhol, para o mercado internacional. Logo após a gravação do seu CD, ela iniciou a suacarreira internacional. Viajou duas vezes para os Estados Unidos, onde foi receber o PrêmioRising Star, conferido aos novos talentos brasileiros, e cantou ao lado de Marcos Valle, noevento Press Award. Em setembro, viajou para o Japão, onde se apresentou nos eventosBrazilian Day e Press Award. Em dezembro, retornou ao Japão, onde fez uma turnê de 24apresentações por todo o país. De volta ao Brasil, Andrea recebeu o convite de RobertoMenescal para gravar um CD de Bossa Nova. Andrea topou o desafio e então decidiu abraçar o projeto, mas optou por fazer uma homenagem ao compositor, gravando apenas músicas desua autoria. Assim surgiu mais uma nova parceria na música brasileira, com o CD Bossa deAlma Nova.

Contatos:Sávio Figueiredof. 21 6884.6877 - 21.8401.3273

Tem alguns filmes no Youtube. A garota realmente é boa.

* Esse Menescal é danadinho, está sempre tocando um violão pras meninas.

Trio Surdina Em Bossa Nova - 1963



Músicos
Waltel Branco (violão e arranjos)
Chiquinho do Acordeon (Romeu Seibel) – acordeon
Patané (violino) * Não sei o nome dele completo.
Rubens Bassini (percussão)
Plinio (bateria) * Também não sei quem foi o Plínio
Ary Carvalhaes (contrabaixo)

Músicas
01 - Corcovado (Tom Jobim)
02 - História (Nilo Sérgio)
03 - Depois Do Carnaval (Silvino Júnior/Wilson Tirapelli)
04 - Chega De Sofrer (Luiz Paulo/Orlann Divo)
05 - Preciso Dar Um Jeito (Sylvio Cesar)
06 - Lindos Olhos Azuis (Waltel/Ivo Branco)
07 - Que saudade (Ed Lincoln)
08 - Deixa A Nega Gingar (Luiz Cláudio)
09 - Samba Em Prelúdio (Baden Powell/Vinícius de Moraes)
10 - Menino Desce Daí (Paulinho Nougueira)
11 - Dê Mais Amor (Waltel/Joluz)
12 - O Amor Em Paz (Tom Jobim/Vinícius de Moraes)

Waltel Branco é nosso velho conhecido. Quando postei aqui o disco Manicini Também É Samba falei um pouco sobre ele. Mas tem muito mais. O cara é muito bom. A Rede Globo deveria prestar uma homenagem a essa grande músico que deu uma força no início de carreira da Vênus Platinada.

Chiquinho do Acordeon também já vai entrar na pista.

O legal desse disco é o som maravilhoso de um violino onde menos se espera, na Bossa Nova. É fantástico. É de uma delicadeza ímpar. O violão de Waltel e seus arranjos são demais. É meio Bossa Nova misturado com aquele som da Provence francesa (nem sei se tem outra). Vale a pena curtir. Recomendo.

É aquele disco que você coloca no carro e sai para passear com a namorada, subindo a Serra, de preferência. Com aquele frio que deixa as coisas mais simples. Aquele vinho e talvez um whisquisinho, que eu gosto muito, para esses momentos legais da vida.

É um disco difícil de achar. Qualquer coisa, fale comigo. Boa sorte.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Alberto Mota e Seu Conjunto - 1963



Músicos
Alberto Mota (piano, solovox, vibrafone)
Waldemar Teixeira (pistom)
Manoel Rayol (sax alto)
Joaquim Henriques (bateria)
Raimundo Cruz (baixo)
Verbeno Costa (guitarra)
Marco Antonio e Mario Guerreiro (percussão)
Arnaldo Henriques e Maria de Nazaré (voz)


Músicas
01 - Samba Triste (Baden Powell/Billy Blanco)
02 - I Could Have Danced All Night (A. G. Lerner/F. Lowe)
03 - Samba Toff (Orlandivo/Roberto Jorge)
04 - Sentimental Journey (L. Brown/B. Homer/B. Green)
05 - Dona Baratinha (Newton Ramalho/Almeida Rego)
06 - Vem Pro Samba (Orlandivo)
07 - Ou Mais (M. Guerreiro/J. Henriques)
08 - Aquellos Ojos Verdes (N. Menendez)
09 - Choro Sim (Djalma Ferreira/Iza Ferreira) Já Me Convenci (D. Ferreira/Iza Ferreira)
10 - Per Omina Saecula Saeculorum Amen (Miguel Gustavo)
11 - Gafieira (Djalma Ferreira/Iza Ferreira)

Esse disco acho que nunca foi relançado em CD. Se não acharem posso dar umas dicas.


domingo, 23 de setembro de 2012

Conjunto Castelinho - 1964



Músicos

Eumir Deodato e os Catedráticos

Músicas
01 - Menina Certinha (Durval Ferreira/Luis Fernando Freire)
02 - Samba de Verão (Marcos Valle/Paulo Sergio Valle)
03 - Cesteiro Que Faz Um Cesto Faz Um Cento (Toni Vestane)
04 - Baiãozinho (Eumir Deodato)
05 - Muito à Vontade (João Donato)
06 - Samba Novo (Durval Ferreira/Newton Chaves)
07 - Esperança (Durval Ferreira/Luis Fernando Freire/Maurício Einhorn)
08 - Cheers (Henry Mancini)
09 - Ainda Mais Lindo (Marcos Valle/Paulo Sérgio Valle)
10 - Diz Que Fui Por Aí (Zé Keti/H. Rocha)
11 - Só Por Amor (Baden Powell/Vinicius de Moraes)
12 - Ela É Carioca (Tom Jobim/Vinicius de Moraes)
13 - Pouca Duração (Pacífico Mascarenhas)

Esse é um daqueles discos lançados numa época que os músicos usavam pseudônimo. Depois vou comentar sobre isso.





quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Bossa Três - Gemini V - México - 1967



Músicos
Os Bossa Tres
Luiz Carlos Vinhas (piano)
Otávio Baily (baixo)
Ronald (bateria)
Leny Andrade
Pery Ribeiro


Músicas
01 - Samba de Verão (Marcos Valle/Paulo Sergio Valle)
02 - O Pato, Samba da Minha Terra, Só Danço Samba, Rosa Morena, Tristeza)
03 - Love For Sale (Cole Porter)
04 - Água de Beber (Antonio Carlos Jobim/Vinicius de Moraes)
05 - Guanta o Rato (Luiz Carlos Vinhas)
06 - Ultimo Canto (Francis Hime/Ruy Guerra)
07 - Garota de Ipanema (Antonio Carlos Jobim/Vinicius de Moraes)
08 - Reza (Edu Lobo/Ruy Guerra)

Taí um grande disco. É muito difícil achar. Boa sorte.


terça-feira, 18 de setembro de 2012

Bossa Nova - Album - Covers



Baden Powell - À Vontade

Bossa Nova - Album - Covers



5 Na Bossa


Bossa Nova - Photos - Archive



Waltel Branco e Sônia Delfino


O Som Arranhado do Vinil

O som arranhado do vinil ou o som do vinil arranhado.

Disco, história, tempo, memória. Na estante, ao lado daquele velho bolachão preto do Milton que me convida para o clube da esquina, outras capas multicoloridas e sedutoras me atraem mais. Não consigo me desvencilhar da flautinha, da gaitinha e daquele som lisérgico, doidão e maravilhoso do velho sargento pimenta. O disco é novo, comprei agora. O som digital é melhor, o mp3 é o máximo. Você ouve o estéreo perfeito que lhe invade o tímpano, quase quebra tudo, joga fora, fica livre do arranhado do vinil, mas sente falta daquelas tardes, daquelas noites de doideira, daquele corpo arranhado. Cada faixa são três minutos de tesão, 12 ou 13, lado A, lado B, o disco é bom. Meu pick-up tem saudades do vinil arranhado e quer mais. Quer aquele som do Pixinguinha, aquele samba de Noel, o cavaquinho do Paulinho, aquelas noites de rock, Beatles, aquelas tardes insanas de sábado quando te via e te podia pegar nas mãos.

Beijos,
José

domingo, 16 de setembro de 2012

Bud Shank - Brasamba - 1963


Músicos
Bud Shank (sax alto, flauta)
Clare Fischer (piano)
Joe Pass (guitarra)
Larry Bunker (vibrafone e bateria)
Ralph Pena (baixo)
Milt Holland, Chuck Flores (percussão)

Músicas
01 - Brasamba (Bud Shank)
02 - Ontem a Noite (Clare Fischer)
03 - Autumn Leaves (Mercer/Prevert /Kazma)
04 - Sambinha (Bud Shank)
05 - Gostoso (Clare Fischer)
06 - If I Should Lose You (Robin/Rainger)
07 - O Barquinho (Roberto Menescal/Ronaldo Boscoli)
08 - Serenidade (Clare Fischer)
09 - Elizeth (Clare Fischer)
10 - Samba de Orfeu (Antonio Carlos Jobim/Luiz Bonfá)

Taí um discão. Só fera tocando. É difícil achar esse disco, mas já vi em algums sites. Qualquer coisa fale comigo que dou umas dicas.



quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Rio Cité Merveilleuse



Turma da Gafieira - (Samba em Hi-Fi) - 1957



Músicos
Altamiro Carrilho (flauta)
Ze Bodega (sax tenor)
Maestro Cipó (sax tenor)
Raul de Souza (trombone)
Baden Powell (guitarra)
Sivuca (acordeon)
José Marinho (contrabaixo)
Edison Machado (bateria)
* Não sei quem está no piano. Acho que é o próprio Sivuca.

Músicas
01 – Vai Com Jeito (João de Barro)
02 – Não Diga Não (Tito Madi/Georges Henry)
03 – Jarro Da Saudade (Daniel Barbosa/Mirabeau/Geraldo Blota)
04 - Maracangalha (Dorival Caymmi)
05 – Por Hoje É Só (Altamiro Carrilho)
06 – Vagabundo (Wilson Batista/Jorge Castro)
07 – Saudades Da Bahia (Dorival Caymmi)
08 – Conceição (Jair Amorim)
09 – Tumba-lê-lê (Francisco Neto/Nilton Neves/Jarbas Reis)
10 – Rosa Morena (Dorival Caymmi)
11 – Foi a Noite (Tom Jobim/Newton Mendonça)
12 – Intenção (Onde Está Você) (Tufic Lauar/Nelson de Morais/Alcides de Mendonça)

Pessoal, mais um disco sensacional da Turma da Gafieira. Olhem só o time que toca nessa superbanda. Inacreditável. Hoje seria impossível juntar um time desse. Se vocês não acharem por aí, mandem um e-mail que posso dar uma dica.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Chega de Saudade - História da Bossa Nova



Livro Chega de Saudade – Ruy Castro – 1990

Livro lançado em 1990 pela Companhia das Letras.

O livro conta a história da Bossa Nova através de seus personagens principais. Sem a pretensão de uma biografia, Ruy Castro, com uma narrativa bem humorada, como um romance, cheio de paixão, faz um passeio pela Época de Ouro da Música Brasileira.

São retratados os locais onde esses músicos maravilhosos se encontravam, onde tudo começou. Alguns talentos surgindo e outros ficando pelo caminho. Enfim, é uma historia de amor, com mocinhos e bandidos, gostosa de se ler. A sensação, quando se aproximam as últimas páginas, é que poderia ter outros capítulos. Uma pena.

O livro contém um índice remissivo e uma bibliografia bastante abrangente para aqueles que desejam se aprofundar no assunto. As fotografias, cedidas de acervos pessoais, são um capítulo à parte.

A impressão que se tem, logo no início, é de ser uma obra escrita por alguém que realmente ama o assunto, torce por alguns personagens e se entristece com outros que poderiam ter chegado mais longe.

Não é um livro escrito por encomenda como tantos que se vê por aí. Só acho que Ruy Castro poderia ter abordado melhor a contribuição de São Paulo para o movimento, que foi muito forte. De qualquer forma, o livro é uma delícia.

Recomendo.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Altamiro Carrilho - Turma da Gafieira - 1956



Músicos
Altamiro Carrilho (flauta)
Zé Bodega (sax)
Raul de Souza (trombone)
Jorge Marinho (baixo)
Edison Machado (bateria)
Nestor (guitarra)
Britinho e Paulinho (piano)
Santos (trumpete)
Sivuca (acordeon)

Músicas
01 - Samba de Morro (Altamiro Carrilho)
02 - Meu Sonho É Você (Altamiro Carrilho / Átila Nunes)
03 - Rio Antigo (Altamiro Carrilho)
04 - Cozinheiro Forçado (Altamiro Carrilho / Irany de Oliveira)
05 - Deixe o Breque Pra Mim (Altamiro Carrilho)
06 - Viva o Samba (Altamiro Carrilho)
07 - Samba de Pádua (Altamiro Carrilho / Irany de Oliveira)
08 - Maria Teresa (Altamiro Carrilho)

É difícil achar esse disco. Qualquer coisa fale comigo. É da pesada. Mais uma paulada do grande Altamiro.

Vocês podem pegar essa bolacha em
  http://edisonmachado.blogspot.com.br/2007/02/turma-da-gafieira-19561957.html

Site do Edison Machado. Ele liberou.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Zumba Cinco - 1965


Músicos
Ernesto (violão)
Fernando (vibrafone)
Ivan (piano)
Annibal (contrabaixo)
Antônio Carlos (bateria)

Músicas
Blusology
Bem De Amar
Zumba Tema
Moça Do Biquini azul
Remenófis
A Hard Day´s Night
Tema Feliz
Preciso Aprender A Ser Só
Quintessência
Detalhe Do Samba
Garota De Touquinha
Django

Zumba Cinco (texto extraído da contracapa do disco)


Ernesto (violão) – Ernesto Ribeiro Gonçalves, carioca, nascido a 26 de julho de 1945. Iniciou seus estudos musicais em 1954, mais tarde dedicando-se seriamente ao violão, sendo discípulo do mestre Oswaldo Soares. Também é contrabaixista e integrou conjuntos, tomando parte em shows de música moderna e algumas gravações. Em seus planos para o futuro, pretende continuar os estudos e pesquisas musicais. Neste LP além de instrumentista é também arranjador.

Fernando (vibrafone) – Fernando Jorge Semi Maxnuk, também carioca, nascido em 23 de novembro de 1942. Desde cedo manifestou suas tendências musicais, começando assim os estudos de piano, instrumento que tocou durante longo tempo, há quatro anos dedicou-se inteiramente, ao estudo do vibrafone, ouvindo, frequentemente, os LPs de Milt Jackson, Gary Burton, Bob Hutcherson e outros. Participou do Show Rio Bossa e Balanço, com Leny Andrade, integrando o quarteto de M. Castro Neves. Há dois anos vem atuando com o conjunto do maestro Chiquinho do Acordeom. É responsável pela direção dos ensaios do quinteto, e um dos arranjadores.

Ivan (piano) – Ivan Botticelli, nascido no Rio de Janeiro a 3 de abril de 1945, descendente do famoso pintor italiano Sandro dei Fillipepi Botticelli. Cedo iniciou seus estudos musicais, completando o curso de acordeom, passou ao piano. Parte integrante de conjuntos e shows de música moderna, profundo conhecedor de música clássica (seu compositor favorito é Bach), contribuiu, decisivamente, com sua excelente musicalidade para o sucesso que esse LP está fadado.

Annibal (baixo) – Annibal Ribeiro Gonçalves nasceu no Rio a 15 de abril de 1947. Seu interesse pelo contrabaixo é remoto, apesar de, inicialmente, dedicar-se ao estudo do violão. Estudioso e dedicado ao seu instrumento, tem como professor Renato Sbragia. Pretende, no futuro, fazer parte de uma orquestra sinfônica, seguindo os passos do seu mestre... no momento, acompanha o movimento da música moderna ao lado dos mais renomados artistas.

Antônio Carlos (bateria) – Antônio Carlos Leite, carioca, nascido a 2 de maio de 1942. Sua musicalidade é inata, razão pelo qual começou bem cedo seus estudos de percussão com o conhecido professor e músico Paulo Magalhães (Paulinho). Também participou do show Rio, Bossa e Balanço, um dos componentes do Quarteto de M. Castro Neves. Atualmente faz parte do conjunto de Chiquinho do Acordeom, em sua opinião um dos maiores instrumentistas do Brasil. Elemento de relevo e de suma importância para o bom resultado desta obra.